A respiração no nado borboleta






A respiração na Nataçãoé um ponto técnico que é necessário aperfeiçoar. Uma boa respiração assegura uma boa posição na água e vai fazer o nadador cansar menos. Por isso, o aprendizado obedece as duas fases da respiração: a inspiração e a expiração.

A inspiração deve ser muito rápida para afetar o menos possível a posição horizontal e o equilíbrio da natação. Consoante a natação, deve ocorrer lateralmente (crawl), à frente (borboleta, costas, peito). Para que a inspiração seja eficaz, é preciso já ter expulso profundamente todo o ar contido nos pulmões.

A expiração é por conseguinte mais prolongada e profunda que a inspiração. Por último, a respiração deve ser obrigatoriamente coordenada com os movimentos dos braços e das pernas para assegurar a estabilidade da natação.

A expiração, tal como no peito, começa após voltar a mergulhar a cabeça na água. É longa e contínua, devendo utilizar-se simultaneamente a boca e o nariz.

No nado borboleta, a inspiração é frontal e tem de ser rápida e eficaz. O queixo não deve sair da água para evitar ao máximo perturbações no equilíbrio da natação e na posição horizontal. Esta inspiração ocorre no início da fase de regresso aéreo dos braços. A cabeça deve ser recolocada no prolongamento do corpo, antes de os braços voltarem completamente à posição de frontal.
Sempre com o objetivo de manter uma posição o mais aerodinâmica possível, a respiração só deve ocorrer após cada dois movimentos de braços.

Comente:

Nenhum comentário