Molina planeja aposentadoria para ser mãe, mas não descarta o Rio 2016





fabíola molina natação treino (Foto: Satiro Sodré / Agif)

Aos 38 anos e com mais de 20 dedicado a seleção brasileira, a nadadora Fabiola Molina pretende se aposentar ano que vem. Em João Pessoa, ela garantiu estar em uma fase diferente da vida e tem, agora, como prioridade ter filhos. E mesmo assim, não descartou disputar as Olimpíadas de 2016.

Como inspiração para disputar os Jogos do Rio, Molina tem como exemplo, Dara Torres. A americana participou das Olimpíadas de Pequim em 2008 aos 41 anos após ser mãe. Além disso, foi a primeira mulher a participar de uma competição de alto nível com essa idade.

- A prioridade é formar uma família, ter filhos. Toda mulher pensa nisso, né? A gente não pode queimar etapas. O pessoal diz assim: "não fala nada, não. Vai que você volta e você disse que não ia voltar". Mas acho que não vou mais. Tem pessoas que tiveram filho e depois voltaram. É o caso de Dara Torres. Depois que tem filho tudo muda, e provavelmente vai ser assim. Mas é sempre bom deixar uma incógnita no ar. Suspense - brincou.

No currículo, Fabiola Molina acumula vários feitos na carreira, como a disputa de três Olimpíadas: Sydney 2000, Pequim 2008 e Londres 2012. Ela também foi 110 vezes campeã brasileira, e é a atual recordista sul-americana nos 50 e 100 m costas.

- Acho até que minha carreira foi bem longa. Estou com 38 anos e participo da seleção brasileira desde os 16. São muitos anos de seleção. Podemos continuar nadando, tendo bons resultados se for se dedicar exclusivamente a isso. Mas na nossa vida vamos mudando as prioridades. Este ano estou dando uma diminuída nos treinamentos e acredito que no próximo ano será em definitivo - revelou.

Quando se aposentar, Molina não quer ficar longe da natação. Atualmente, ela já participa do projeto "Atleta Cidadão", que contém 14 piscinas públicas, em São José dos Campos, interior de São Paulo. Ao lado do esposo, o também nadador Diogo Yabe, eles são os responsáveis pela capacitação dos professores para ministrar aulas.

Acho até que minha carreira foi bem longa. (...). São muitos anos de seleção"
Fabiola Molina

- Vou continuar sempre por perto e também para incentivar o pessoal mais novo, que é sempre bom isso. A gente nunca vai se afastar da piscina. Nadar é muito bom. Outro dever, principalmente, é fazer exercício físico, que eu valorizo muito - comentou Molina.




Comente:

Nenhum comentário