Natação no inverno






Você é daquelas que dorme enrolada no edredom, com pijama de flanela e deixa a pantufa no pé da cama? Gosta do chuveiro bem quente no inverno, mesmo que isso ajude a ressecar suas madeixas? Vai para a natação e não esquece nunca de levar o roupão para se enrolar ao sair da piscina? Não entra (nem morta) na água se a piscina não for aquecida? Arranja qualquer desculpa, mas pula aquele treino que era para ser feito no mar? Se a piscina for aberta você passa longe? Hum....se você se identificou com pelo menos 3 destas situações, este texto é para você!

A FINA (Federação Internacional de Natação) determina para seus campeonatos que a água da piscina deve estar entre 25 e 27 graus Celsius. Já entre 27 e 28 graus, é a temperatura ideal para proporcionar o estímulo necessário ao melhor rendimento fisiológico dos nadadores, tanto em treinamentos como em competições, o que também estimula o nosso sistema termo-regulador, aumentando a capacidade de resistência contra gripes e resfriados.

 
 

Quanto maior a capacidade de movimentos do praticante, maior e mais rápida será a elevação de temperatura do corpo, fazendo com que desapareça a sensação de frio após 5 minutos de atividade. Por isso, para crianças e idosos, por vezes é recomendado um aquecimento maior antes da entrada na água ou ainda, uma menor permanência dentro da piscina.

As lesões são mais comuns nos dias frios, devido à falta de aquecimento de algumas articulações, mas são menos prováveis dentro da água. Mais um ponto positivo para a prática da natação no inverno. Apenas é preciso tomar alguns cuidados extras como manter-se agasalhado após sair da água, não tomar banho muito quente para evitar o choque de temperaturas, proteger os ouvidos e secar bem os cabelos após a prática.

Detalhe igualmente importante: no inverno o nosso corpo precisa de mais energia para poder manter o organismo aquecido e portanto irá necessitar de um maior consumo de calorias. Ou seja, não é a toa que nessa época os foundies, pães, vinhos e sopas da vovó são consumidos com maior regularidade. Portanto, se a sua preguiça vencer, todo o esforço realizado até então terá sido em vão e você vai ver o resultado na balança.

Outra coisa, acostumar a nadar no inverno também é uma questão de treino. Assim como treinamos para melhorar a performance, nadar em águas frias também é um treinamento para que o organismo suporte as temperaturas mais baixas. Nunca se esqueça de usar a touca, neste caso vale até usar uma em cima da outra, pois perdemos cerca de 60% da temperatura do corpo pelas extremidades. A roupa de borracha é sempre uma boa aliada nesta hora.

 
 
É isso aí, com algumas dicas dá para repensar e não deixar a natação de lado. Mesmo com o frio chegando, é importante manter os treinos para não perder o ritmo. Afinal, se você começou no início do ano, não vai comprometer meio ano de treino né!?

Bons treinos e agasalhem-se,

Camila Pissaia


Comente:

Nenhum comentário