Índice de coordenação da braçada do nado crawl






Resultado de imagem para crawl

O índice de coordenação (IdC) é uma medida que tem sido frequentemente utilizada para avaliar as ações propulsivas entre as braçadas do nado crawl. Essa medida é calculada através do tempo de atraso (diferença) do início da ação propulsiva de uma braçada e o fim da ação propulsiva da outra braçada (CHOLLET, CHALIES, CHATARD, 2000).

Para mensurar o índice de coordenação (IdC), é necessário o conhecimento sobre as descrições das fases das braçadas esquerda (BE) e direita (BD), bem como, a coordenação entre as mesmas.

Fases das braçadas


Entrada e pegada (ent e peg) - consiste no tempo entre a entrada da mão na água e o início do movimento da mão para trás;


Puxada (pux) - consiste no tempo entre o início do movimento da mão para trás e a chegada da mão abaixo do plano vertical ao ombro. A fase de puxada corresponde à primeira ação propulsiva da braçada;


Empurrada (emp) - consiste no tempo entre a posição da mão abaixo do plano vertical ao ombro e a liberação da mão e é a segunda ação propulsiva da braçada;


Recuperação (rec) - fase não propulsiva, é caracterizada pelo deslocamento do braço fora d'água, e consiste no tempo entre a liberação da mão da água e a próxima entrada da mão na água.

Coordenação entre as braçadas

O tempo de atraso (diferença) entre as ações propulsivas das braçadas esquerda e direita, denominado de índice de coordenação esquerdo (IdCe) e índice de coordenação direito (IdCd), é mensurado com base no início e fim das fases propulsivas das braçadas direita e esquerda conforme especificado abaixo:


IdCe - tempo entre o fim da propulsão da primeira braçada esquerda (empurrada) e início da propulsão da primeira braçada direita (puxada);


IdCd - tempo entre o fim da propulsão da primeira braçada direita (empurrada) e início da propulsão da segunda braçada esquerda (puxada).

Índice de coordenação

O índice de coordenação é mensurado através da média do índice de coordenação do braço esquerdo (IdCe) e índice de coordenação do braço direito (IdCd) expressos na porcentagem da duração completa do ciclo (média do tempo total dos braços direito e esquerdo).

Segue abaixo as formulas utilizadas para mensurar a duração total do ciclo, índice de coordenação esquerdo (IdCe), índice de coordenação direito (IdCd) e índice de coordenação (IdC) (SEIFERT, TOUSSAINT, ALBERTY, SCHNITZLER, CHOLLET, 2010).

Formulas


Ciclo = [( Ent e Peg + pux + emp + recup) BE + (Ent e Peg + pux + emp + recup) BD] / 2

IdCe = [(Tempo final empurrada BE – Tempo início puxada BD) . 100] / Tempo do Ciclo

IdCd = [(Tempo final empurrada BD – Tempo início puxada BE) . 100] / Tempo do Ciclo

IdC = (IdCe + IdCd) / 2

Vale ressaltar que a diferença entre o IdCe e IdCd permite identificar possíveis assimetrias no padrão de coordenação entre os braços dos nadadores (SEIFERT, BOULESTEIX, CARTER & CHOLLET, 2005a).

Considerando estas descrições operacionais, o IdC expressa três formas de coordenação entre os braços:


Coordenação por oposição, quando o índice de coordenação é igual a zero (IdC = 0), ou seja, quando há continuidade na ação propulsiva dos dois braços;


Coordenação por deslizamento, quando o índice de coordenação é negativo (IdC < 0), ou seja, quando há atraso entre a ação propulsiva dos dois braços;


Coordenação por sobreposição, quando o índice de coordenação é positivo (IdC > 0), ou seja, quando há ação propulsiva simultânea dos dois braços.

Segue abaixo um exemplo do índice de coordenação por oposição, IdC = 0% (adaptado de CHOLLET et al., 2000):



Estudos sobre o índice de coordenação

A partir da proposição de CHOLLET, CHALIES, CHATARD (2000), vários estudos têm sido desenvolvidos com objetivo de investigar o índice de coordenação da braçada do nado crawl em variáveis como: velocidade, nível de habilidade, provas, no decorrer do percurso e respiração (LERDA CARDELLI & CHOLLET, 2001; LERDA & CARDELLI, 2003; SEIFERT, BOULESTEIX & CHOLLET, 2004; SEIFERT, BOULESTEIX, CARTER & CHOLLET, 2005a; SEIFERT, CHOLLET & ALLARD, 2005b; SEIFERT, CHEHENSSE, CHOLLET, LEMAITRE & CHOLLET, 2008, APOLINÁRIO, 2010).

Em síntese, os resultados desses estudos constataram que o índice de coordenação de atletas varia em função das variáveis analisadas, mais especificamente, os resultados mostraram que o índice de coordenação é maior com aumento da velocidade de nado, em atletas mais habilidosos, em provas mais curtas e proporciona maior simetria no padrão respiratório bilateral. Por outro lado, o índice de coordenação se mantém em atletas jovens quanto submetidos a nadar em velocidade máxima com diferentes padrões respiratórios (APOLINÁRIO, 2010).

Recentemente, SEIFERT, TOUSSAINT, ALBERTY, SCHNITZLER, CHOLLET (2010) têm proposto que o índice de coordençação do nado crawl pode ser considerado como um indicativo de nível de habilidade dos nadadores e também como uma medida de eficiência propulsiva.

Considerações finais

Dessa forma, com base nas informações básicas e os estudos sobre o índice de coordenação do nado crawl, professores e técnicos podem intervir no padrão de coordenação adotado pelos atletas, e assim, possibilitar a continuidade e simetria na ação propulsiva entre os braços e consequentemente, a evolução no desempenho dos nadadores.

Referências bibliográficas


APOLINÁRIO, M. R. Efeitos de diferentes padrões respiratórios no desempenho e na braçada do nado crawl. 2010, 72f. Dissertação (Mestrado) - Escola de Educação Física e Esporte, Universidade de São Paulo, São Paulo.


CHOLLET, D.; CHALIES, S.; CHATARD, J. C. A new index of coordination for the crawl: description and usefulness. International Journal of Sports Medicine, Stuttgart, v. 21, p. 54-59, 2000.


LERDA, R.; CARDELLI, C. Breathing and propelling in crawl as a function of skill and swim velocity. International Journal of Sports Medicine, Stuttgard, v. 24, p. 75-80, 2003.


LERDA, R.; CARDELLI, C.; CHOLLET, D. Analysis of interaction between breathing and arm actions in front crawl. Journal of Human Movement Studies, London, v. 40, p. 129-44, 2001.


SEIFERT, L.; BOULESTEIX, L.; CHOLLET, D. Effect of gender on the adaptation of arm coordination in front crawl. International Journal of Sports Medicine, Stuttgart, v. 25, p. 217-23, 2004.


SEIFERT, L.; CHEHENSSE, A.; CHOLLET, C. T.; LEMAITRE, F.; CHOLLET, D. Effect of breathing pattern on arm coordination symmetry in front crawl. Journal of Strength and Conditioning Research, v. 22, p. 1670-1676, 2008.


SEIFERT, L.; CHOLLET, D.; ALLARD, P. Arm coordination symmetry and breathing effect in front crawl. Human Movement Science, v. 24, p. 234-256, 2005b.


SEIFERT, L.; TOUSSAINT, H.M.; ALBERTY, M.; SCHNITZLER, C.; CHOLLET, D. Arm coordination, power, and swim efficiency in national and regional front crawl swimmers. Human Movement Science, v. 29, p. 426-439, 2010.

Comente:

Nenhum comentário