Italianos atacam casal da natação: "belos, famosos e perdedores"





Federica Pellegrini e o namorado Filippo Magnini foram muito criticados por jornais italianos. Foto: Reuters

Os jornais italianos não perdoaram a participação do casal Filippo Magnini e Federica Pellegrini na Olimpíada de Londres. Candidatos a conquistar bons resultados nas piscinas - especialmente Pellegrini -, o casal decepcionou e ficou longe de obter uma medalha, sendo alvo de críticas.

O jornal italiano Tuttosport colocou a imagem d casal na capa de sua edição desta quarta-feira, acompanhada da seguinte manchete: "Pellegrini e Magnini: belos, famosos e perdedores". O jornal criticou o fraco desempenho de Pellegrini, que ficou na quinta colocação nos 200 m livre e Magnini, que não se classificou nem sequer à semifinal nos 100 m livre - bicampeão mundial dessa prova. Ambas as apresentações foram realizadas nesta terça-feira no Centro Aquático de Londres.

Nos 200 m livre, Pellegrini foi medalhista de ouro em Pequim 2008 e de prata em Atenas 2004, além de ser a atual bicampeã mundial, com títulos em 2009 e 2011. Já Magnini foi bicampeão mundial dos 100 m livre em 2005 e 2007.

O jornal La Gazzeta dello Sport também publicou uma foto de Pellegrini em sua capa, escrevendo: "As desconfortáveis verdades, Fede teve de se render". A italiana também é a atual bicampeã mundial dos 400 m livre e já havia fracassado nessa prova no último domingo, quando ficou na quinta colocação da Olimpíada de Londres.

O jornal Il Messaggero, por sua vez, afirmou que a derrota de Pellegrini foi decepcionante, principalmente porque a nadadora não era derrotada nos 200 m livre em grandes competições desde 2008. Segundo a publicação, a atleta afirmou que fez tudo que podia para conquistar a medalha, mas que infelizmente não foi possível alcançá-la.

O mesmo diário também publicou declarações de Magnini criticando duramente a preparação da equipe italiana de natação para os Jogos, a qual classificou como confusa. Irritado, o veterano, 30 anos, disse que não estava querendo justificar a derrota, mas apontou que o erro não é dele quando não é instruído corretamente sobre em quais setores precisa melhorar.

Questionado sobre as declarações, o treinador da seleção da Itália, Claudio Rossetto, minimizou a polêmica dizendo que Magnini sempre fala muito quando está de cabeça quente. O técnico admitiu que o país precisa aprender com as nações de maior potência na modalidade, porém ressaltou que o time é dirigido pelas mesmas pessoas há alguns anos e vinha obtendo bons resultados.

O jornal La Repubblica também deu grande destaque para o fracasso do casal, principalmente o de Pellegrni. O jornal analisou que a Olimpíada de Pequim ficou para trás e que o tempo fez diferença para a atleta. Além disso, citou a decepção da nadadora, mas atestou que ela mostrou confiança para estar presente na Olimpíada do Rio de Janeiro, em 2016.

O mesmo diário criticou ainda a grande exposição que o casal teve na mídia às vésperas da Olimpíada - houve, por exemplo, uma polêmica que estampou capas de revistas de entretenimento do país quando Magnini afirmou que estaria em greve de sexo antes da competição, informação que seria desmentida pela namorada. Questionada sobre a grande quantidade de fofocas envolvendo seu nome e a grande quantidade de entrevistas concedidas nos últimos meses, Pellegrini negou qualquer tipo de arrependimento ou desculpa, respondendo que faria tudo isso de novo.

Apesar das várias críticas, o diário Corriere dello Sport preferiu apoiar a estrela italiana. Na capa do jornal, aparece uma foto de Pellegrini com os seguintes dizeres: "você é grande da mesma forma". Em uma declaração publicada, a esportista disse que agora vai ter um tempo para respirar, em referência ao ano sabático que pretende tirar, ficando um período fora das competições.



Comente:

Nenhum comentário