Cielo aprova desempenho e minimiza falta de medalha nos "cenzão"





Cielo tem expectativas de ouro apenas nos 50 m livre. Foto: Bruno Santos/Terra

Cesar Cielo não conseguiu repetir o desempenho dos Jogos Olímpicos de Pequim 2008, quando foi bronze nos 100 m livre. Nesta quarta-feira, o brasileiro terminou apenas em sexto a final da prova, mas não se incomodou com o resultado: fez o tempo esperado de 47s92, ainda que não tenha sido suficiente para subir ao pódio. Por isso, o nadador minimizou, lembrando que seu foco é a prova dos 50 m livre, na qual defende o título.

"Fiz minha parte, nadei para 47 segundos, só que os caras estão ficando cada vez melhores nessa prova. Eu não pegava medalha desde 2009. Seria uma ótima surpresa pegar medalha aqui. Mas não adianta ficar chorando por um jogo que já passou, e agora é o meu jogo", apontou, em referência à prova mais rápida do programa olímpico. Cielo negou qualquer decepção pelo sexto lugar conquistado na final.

"Não, de forma alguma, não treinei mesmo para essa prova, até fiquei surpreso com o modo como nadei na semifinal. Agora é pensar nos 50 m", apontou o nadador, que tentou colocar em palavras a relação que tem entre as duas provas. "Os cinquenta são os cinquentinha. Os 100 m ainda são os cenzão. Não é o cenzinho. Cenzinho é difícil", disse o nadador.

A medalha de ouro nesta quarta-feira ficou com o americano Nathan Adrian, que por apenas um centésimo bateu o australiano e favorito James Magnussen. O bronze, por sua vez, terminou com o canadense Brent Hayden.



Comente:

Nenhum comentário