Brasileiro é flagrado no antidoping e já tem benefícios de programa federal suspensos 4







O nadador brasileiro Gláuber Silva, classificado para os 100m borboleta nos Jogos Olímpicos de Londres, foi flagrado em exames antidoping. A informação foi confirmada ao UOL Esporte pelo diretor executivo da Autoridade Brasileira de Dopagem, Marco Aurelio Klein. Pelo menos mais um atleta da natação também teve resultado positivo em seus exames.

Membro do programa Bolsa Atleta, do Governo Federal, Gláuber teve os benefícios do programa suspensos até uma definição do caso. "Ele foi suspenso do programa nesta sexta-feira. Esse é um procedimento normal que envolve qualquer atleta. Quem não pode competir por motivo disciplinar, e o doping é uma das mais graves infrações, sempre é suspenso. No caso dele, ele ficará sem receber até estar apto a voltar a competir. Se for julgado e não receber nenhuma pena, receberá o valor retroativo. Se receber uma punição, ficará sem receber até voltar a competir", explicou o dirigente.

Outros nomes envolvidos ainda não foram confirmados. A reportagem apurou que atletas da natação já estão sendo orientados por clubes e equipes para não falar com a imprensa até que os casos sejam oficializados pelos órgão responsáveis.

A Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos, que não tem expediente nesta sexta-feira por causa da Rio +20, ainda não se pronunciou sobre o assunto. "A FINA não nos autoriza a falar nada antes do painel. Isso deve acontecer na próxima semana", afirmou o presidente da CBDA, Coaracy Nunes, por telefone.

No ano passado, o maior nadador brasileiro da história, Cesar Cielo, foi um dos pivôs de um caso de doping e foi protagonista de uma audiência no Tribunal Arbitral do Esporte (TAS na sigla em inglês).

Cielo não foi suspenso após seu exame ter dado positivo para a substância furosemida (diurética), o que lhe valeu uma advertência da Confederação Brasileira de Natação, interpretação confirmada pela Federação Internacional - decisão esta que não agradou a diversos nadadores internacionais.

Além de Cielo, outros três nadadores foram flagrados pela mesma substância: Henrique Barbosa, Nicholas Santos e Vinícius Waked.  Somente o último foi suspenso por ser reincidente. Os demais, assim como Cielo, levaram apenas advertência.

Comente:

Nenhum comentário