Phelps reduz expectativa para Londres. 'Sei que não serão 8 medalhas'






Talvez por estar próximo de seu adeus às piscinas, o nadador americano Michael Phelps se revelou pouco otimista para a disputa dos Jogos Olímpicos de Londres, que acontecem entre 27 de julho e 13 de abril. Acostumado a quebrar recordes mundiais, o atleta afirmou que não competirá com o mesmo objetivo de Pequim-2008, quando conquistou oito medalhas de ouro - maior número já obtido por um atleta em uma única edição.

- Sei que não serão oito medalhas de novo. Se vocês quiserem me comparar a essa marca, é decisão de vocês, não minha. Mas eu vou lá tentar alcançar metas que estão na minha mente e no meu coração. Se eu conseguir fazer isso e me divertir, então, é tudo isso o que importa para mim - disse o americano, em entrevista coletiva em Dallas (EUA).

Ao longo de sua carreira, Michael Phelps quebrou 37 recordes, disputou três Olimpíadas - Sidney-2000, Atenas-2004 e Pequim-2008 - e conquistou um total de 16 medalhas olímpicas (14 de ouro e duas de bronze). Mais uma vez, ele deixou claro que deixará as raias após os Jogos da capital inglesa.

- É meu vigésimo ano no esporte. Foi tudo o que fiz na minha vida. Uma das coisas mais importantes, que eu já disse, é que não quero continuar nadando depois dos 30 - disse o nadador de 27 anos.

Phelps precisa de apenas três medalhas para ultrapassar a marca da ex-ginasta Larissa Latynina, da extinta União Soviética. A russa é a maior vencedora da história das Olimpíadas, com 18 conquistas. No entanto, o americano dá sinais de que o alto rendimento ficou no passado.

- Quando eu me aposentar, quero olhar para trás e dizer que fiz tudo o que pude na minha carreira, seja ganhar 50 medalhas ou 16. Se eu puder dizer que fiz tudo que quis, acho que é o que importa - disse.

Michael Phelps natação (Foto: AP)


Comente:

Nenhum comentário