Xuxa prevê recorde de medalhas da natação brasileira em Londres






A natação é uma das principais esperanças de medalhas do Brasil nos Jogos Olímpicos de Londres, e a boa fase dos atletas nacionais já faz veteranos sonharem com recordes na capital inglesa. Bronze nos 50 m livre em Atlanta 1996 e com o revezamento 4x100 m livre em Sydney 2000, o ex-nadador Fernando Scherer, o Xuxa, acredita que o país conquistará cinco medalhas no evento.

O melhor desempenho da natação nacional foi justamente na Olimpíada de Atlanta, em 1996, quando conquistou três medalhas. Xuxa ficou com o bronze nos 50 m livre e Gustavo Borges foi prata nos 200 m e 100 m livre.

"Acho que o Brasil tem uma condição de bater nosso recorde de medalhas. São três medalhas em 1996 e acho que o Brasil pode fazer cinco medalhas olímpicas, ou até mais", afirmou o ex-nadador, que atualmente trabalha como comentarista em uma emissora de televisão.

Xuxa aposta em duas medalhas de Cesar Cielo, nos 50 m e 100 m livre, uma de Felipe França, nos 100 m peito, uma de Thiago Pereira nos 200 m medley e uma de Bruno Fratus, dividindo o pódio com o compatriota recordista mundial nos 50 m. Campeão olímpico em Pequim 2008, Cielo venceu os 50 m livre também no último Campeonato Mundial, em Xangai, em 2011, prova que teve Fratus como quinto colocado.

Nos 100 m livre, ele ficou fora do pódio, mas foi medalha de bronze na Olimpíada da China. Em compensação faturou os 50 m borboleta. Já Felipe França conquistou os 50 m peito, prova que não consta no programa olímpico, e precisa provar seu potencial nos 100 m. Thiago Pereira disputou a final dos 200 m medley nos últimos dois Jogos e é dono do sétimo melhor tempo da temporada.

A expectativa do ex-nadador é que o Brasil chegue a pelo menos mais três finais de prova em Londres 2012, com maior possibilidade dos revezamentos 4x100 m livre e 4x100 m medley atingirem este objetivo.

"Tem também os 400 m medley com o Thiago Pereira, a Joanna Maranhão nos 400 m medley, quem sabe nos 200 m borboleta. Uma prova aberta a todos é os 50 m livre e quem sabe a Graciela Herman pode entrar em uma final", avaliou Scherer.



Comente:

Nenhum comentário