Maria Lenk garante mais três em Londres, e Flamengo põe fim a jejum






A três meses dos Jogos de Londres, o Troféu Maria Lenk 2012 foi marcado por intensas buscas pelas últimas vagas e por testes para a competição da Inglaterra. Tales Cerdeira, Daniel Orzechowski e Fabiola Molina foram os principais destaques do campeonato, que terminou neste sábado, no Rio de Janeiro, além de Cesar Cielo e Thiago Pereira. Os três conquistaram a classificação olímpica e se juntaram a outros 13 nadadores, que confirmaram presença na Inglaterra durante a semana. O Brasil ainda tem o revezamento 4x100m livre garantido. Na disputa entre clubes, o Flamengo pôs fim a um jejum de 10 anos e levou o título nacional.

Para Tales, Daniel e Fabiola, o Maria Lenk este ano teve um sabor especial. Os dois ainda não estavam na lista de atletas com índice para os Jogos Olímpicos e precisavam correr contra o tempo para carimbar o passaporte. Nos 200m peito, mesmo enfrentando uma lesão na virilha que surgiu durante a competição, Tales arrancou a segunda vaga disponível, ao lado de Henrique Barbosa. Daniel apostou todas as fichas nos 100m costas e também atingiu a marca exigida. Na versão feminina desta prova, Fabiola voltou a nadar abaixo do tempo estipulado. A atleta de 36 anos já havia conseguido a façanha no ano passado, mas seu resultado foi anulado após uma suspensão por doping.

Natação Maria Lenk Tales Cerdeira 200m peito (Foto: Satiro Sodré/AGIF)
Tales Cerdeira carimba o passaporte para Londres, nos 200m peito (Foto: Satiro Sodré/AGIF)

A penúltima seletiva olímpica ainda ganhou um quarto novo nome. Na verdade, foi uma troca de posição na prova mais disputada da natação brasileira, os 100m peito. Felipe Lima recuperou a segunda vaga e vai a Londres ao lado de Henrique Barbosa. João Júnior, que começou a competição como classificado, acabou saindo da lista.

Já aliviados da obrigação de fazer o índice, outros destaques da seleção aproveitaram a competição como treinamento de luxo para Londres. Cesar Cielo fez os melhores tempos da carreira sem os trajes tecnológicos nos 50m borboleta e nos 50m livre, mas não gostou muito de seu desempenho nos 100m livre. Além dele, outros nomes como Thiago Pereira, Felipe França, Bruno Fratus, Henrique Rodrigues e Leonardo de Deus atingiram suas melhores marcas durante esta semana.

- Os atletas que estavam na ponta conseguiram atingir seus objetivos aqui em preparação aos Jogos Olímpicos; as provas que eram uma dança das cadeiras aumentaram o nível técnico delas - a pressão fez elas evoluírem; e a geração 2016 se aproximou. Henrique Rodrigues fez o melhor tempo da vida nos 200m medley, Leonardo de Deus está voando baixo, e a (Hermann) mais uma vez confirmou o índice aqui – destacou Ricardo de Moura, supervisor técnico da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos Aquáticos (CBDA).

Até agora, a delegação brasileira em Londres 2012 é formada pelos seguintes atletas: Cesar Cielo, Bruno Fratus, Felipe França, Felipe Lima, Henrique Barbosa, Tales Cerdeira, Kaio Márcio, Daniel Orzechowski, Thiago Pereira, Leonardo de Deus, Henrique Rodrigues, Nicolas Oliveira, Daynara de Paula, Graciele Hermann, Joanna Maranhão e Fabiola Molina. Além deles, o Brasil tem vaga no revezamento 4x100m livre.

Cesar Cielo Troféu Maria Lenk 2012 Natação (Foto: Satiro Sodré/Agif)
Cesar Cielo vibra com o tempo alcançado ao vencer a final dos 50m livre (Foto: Satiro Sodré/Agif)

A lista, no entanto, ainda tem chance de aumentar. Na nona e última seletiva brasileira para as Olimpíadas, a Tentativa Olímpica, as provas que ainda não têm as duas vagas disponíveis ocupadas serão realizadas para quem ainda quiser tentar. A disputa acontece de 9 a 12 de maio, também no Rio de Janeiro.

- A gente não vai abrir mão de uma nova tentativa porque, se vira o tempo, por exemplo, você está prejudicando um resultado. Se uma estratégia foi mal conduzida nessa etapa, você tem que ter uma nova chance em benefício do próprio Brasil. Se a prova está fechada, ótimo. Se não está, vamos dar chance disso acontecer – explicou Ricardo de Moura.

Paralelamente à corrida olímpica, uma outra disputa acirrada marcou o Maria Lenk 2012. Flamengo, Pinheiros e Corinthians lutaram por cada ponto em busca do título nacional. Desta vez, porém, quem levou a melhor foi a equipe rubro-negra, liderada por Cesar Cielo, com 2.152,50 pontos. Esta é a primeira vez, desde 2002, que o clube carioca sobe ao lugar mais alto do pódio. A equipe paulista, que dominou a natação brasileira de 2003 a 2010, terminou em segundo, com 2.070 pontos. Com a ajuda de Thiago Pereira, o Timão ficou em terceiro lugar (1.930,50). Campeão do ano passado, Minas foi o quarto colocado (1.812).
 



Comente:

Nenhum comentário