Feliz na natação, Patrícia Amorim diz: ‘Uma hora o trabalho vai dar resultado’






Nas arquibancadas do Parque Aquático Maria Lenk, no meio dos nadadores, Patrícia Amorim relembrava os tempos de atleta. Mas a situação agora é bem diferente. Ali estava a presidente do Flamengo, que tem sofrido pressão no futebol e, nos esportes olímpicos, tem tentado pelo menos tirar parte do peso das costas. Neste sábado, a dirigente ajudou a empurrar Cesar Cielo na final do revezamento 4x100m medley e vibrou com o fim de um jejum de 10 anos nas piscinas.

- A resposta é trabalhar. Estou contente de ter ido para os playoffs do basquete, desde que eu assumi não perdemos uma regata, são 14. E, no futebol, às vezes o resultado vem e, em outras, não vem. E a crítica vem de quem não acredita no trabalho. E uma hora meu trabalho vai dar resultado.

patricia amorim flamengo campeão troféu maria lenk (Foto: Satiro Sodré / Agif)

Patrícia, que também foi remadora, festejou com os nadadores o título do Troféu Maria Lenk e agradeceu aos destaques de sua equipe. Na comemoração, ela foi jogada na piscina do parque aquático e nadou 50m.

- Estou de alma lavada. É maravilhoso. Queria agradecer três atletas em especial: Cesar Cielo, Nicholas dos Santos e Henrique Barbosa foram os primeiros que vieram. Atletas consagrados e acreditaram na palavra. Na natação foram esses três que abriram as portas para o Flamengo retomar a hegemonia nacional.

Com um elenco cheio de destaques da seleção, como Cielo, Leonardo de Deus, Joanna Maranhão e Tales Cerdeira, a equipe rubro-negra garantiu o título com 2.152,50 pontos. O Pinheiros, que dominou a natação brasileira de 2003 a 2010, chegou a sentir o gostinho de uma nova vitória, mas terminou em segundo, com 2.070 pontos. Com a ajuda de Thiago Pereira, o Corinthians foi o terceiro colocado (1.930,50).



Comente:

Nenhum comentário