Técnica do nado de peito







É um dos nados que mais evoluiu durante os últimos 10 anos e existem vários estilos que estão sendo nadados por nadadores de todos os níveis nos dias de hoje. E várias dúvidas surgiram, tais como:
a - Quando deveremos dar a pernada, a que momento da braçada entra a pernada?
b - Qual é a melhor ondulação para se nadar o nado Peito? (tanto de quadril, como de ombro).
c - Quais são os melhores exercícios educativos e quando praticá-los?
d - Como dividir o estilo em partes, exercícios de correção?
O nado Peito deverá ser nadado de maneira rítmica e fluente, se possível o mais paralelo a superfície da água sem parada entre uma braçada e outra, não deverá existir uma parada na frente do estilo e o ritmo deverá ser contínuo. No nado Peito é muito importante que a cabeça lidere o movimento ondular do corpo.

1. Posição do Corpo no Nado Peito
a - Deverá começar e terminar conforme o desenho.
b - Mantenha o quadril no nível da superfície o tempo todo
c - Posicione a cabeça
d - Dê o salto para frente e não para baixo
e - Nadar no tempo exato de cada braçada.

2. A Braçada
a - As mãos movem-se em movimentos circulares
b - As mãos empurram a água para fora da linha mediana do corpo.
c - A cabeça irá para cima quando as mãos estiverem realizando o movimento de varredura para dentro, quando o quadril se move para frente.
d - A velocidade das mãos é devagar e acelerando
a- Levantar o ombro
b- Cotovelo ao nível da água e não atrás da linha do ombro.
c- Dê um salto para frente elevando e aproximando os ombros.
d- O olhar deverá ser para baixo, perpendicular a superfície da água (a respiração se torna difícil neste momento da braçada).
e- No salto para frente, manter a palma da mão para baixo o mais rápido possível

3. A Pernada
a - Os pés se movem diretamente para o quadril.
b - Os joelhos não deverão estar mais abertos que a linha do quadril ou ligeiramente mais aberto do que a linha dos ombros, em todo o tempo.
a - Quadril para frente sem deixar os joelhos irem para cima
b - A pernada é para trás para fora e ao redor
c - Mantenha o quadril perto da superfície, o tempo todo.

4. Alguns Pontos a Serem Levados em Consideração no Nado Peito
Uma Posição Alta e Natural do Corpo
a - Uma flutuação natural poderá ser diferente para cada atleta
b - O nadador deverá estar relaxado: os músculos preparados para trabalharem sem colidir com outros músculos.
Alongando-se
a - reduza a resistência de arrasto
b - Mantenha na linha da superfície (mãos. cabeça, quadril e calcanhares) até pegar a posição inicial
Não Crie Movimentos Forcados
a - Sincronize constantemente a energia a força e a propulsão,
b- Entre em velocidade de nado e mantenha esta velocidade.

5. Como Desenvolver Um Bom Nadador de Peito
Importante:
a - Saber o que você gostaria de atingir
b - Use sua intuição, suas experiências e seu olhar clínico
Desenvolvendo um Nadador do Futuro
a - Projete seu atleta no futuro - ensine a ele um estilo que ele poderá ter sucesso com 1 5 a 25 anos
b - Não diminuir sua carreira, ensine-o de modo natural

6. Como Nadar o Nado Peito Moderno
Geralmente:
a - Anatomia e talento são pré requisitos para o nado Peito
b - Identifique os pontos fortes e fracos de cada atleta
c - Procure a eficiência do nado (observe a propulsão continua do nado)
Posição do corpo:
a - Flutuação natural, mantenha mãos, cabeça, quadril e calcanhares alinhados
b - Olhe para baixo
c - Mantenha as costas arqueadas
d - Ombros nas orelhas
e - Pés apontados para trás
f - Glúteos contraídos

7. Posição da Pegada
a - Palmas das mãos se movimentam para fora o mais amplamente possível
b - Polegar apontado para baixo
c - Cotovelo se mantém estendido o tempo todo nesta posição
d - Antebraço se mantém na superfície da água
e - As mãos estão ligeiramente inclinadas
f - O punho flexiona no ponto mais largo da pressão na pegada
g - O rosto permanece na água, olhando para baixo
h - A perna marca a ondulação do corpo dentro da abertura do quadril, na superfície

8. Pegada Para Dentro
"forma de pá côncava ou concha"
a - Dedo mínimo inicia a pegada para dentro (punho e não o cotovelo)
b - Use as mãos como remos
c - Pressione o dedo mínimo e o antebraço para baixo
d - Mantenha os cotovelos na superfície
e - Pressione a água e mantenha o ataque da braçada
f - Observe a água se dirigindo para o rosto

9. Recuperação
a - Mãos aceleram para a superfície
b - Levante naturalmente o rosto para respirar
c - Olhar para baixo e ligeiramente para frente
d - Puxe os ombros em direção as orelhas
e - Mãos se movem para frente o mais rápido possível
f - Palmas das mãos se voltam para baixo
g - Encostar os bíceps entre as orelhas
h - Calcanhares levantam-se na superfície para iniciar a pernada

10. Pernada
a - A pernada deverá se manter o mais próximo ao corpo, durante todo o ciclo.
b - Calcanhares se elevam quando o rosto começa a sair da água.
c - Procure sentir o ritmo de aceleração, acelerar o braço o mais rápido possível e a perna entra no ritmo mais suave, é o segredo,
d - Use a parte de dentro dos pés, para se manter em cima da água.
e - Empurre os calcanhares para os lados usando as solas dos pés, como lâminas de propulsão (pés para trás e uma seqüência)
f - A pernada dará suporte ao corpo enquanto o braço se dirige rapidamente para a frente.
g - Use a força da perna como sustentação, não permitindo o corpo afundar na frente
h - O corpo deverá passar por cima da onda causada pela braçada e por isso a pernada exerce uma função fundamental (mantenha o corpo acima da superfície da água)
i - Traga as solas dos pés juntas no final e traga também, os joelhos juntos sob o corpo.

11. Aspectos Críticos Para Ensinar a Nadar o Nado Peito
a - Manter o rosto para baixo, na posição inicial e ondular ligeiramente na altura do quadril (quase que imperceptível).
b - Pressão dos cotovelos alinhados com os dedos.
c - O punho flexiona no ponto mais largo da pressão (pegada)
d - Velocidade na recuperação,
e - Elevar os ombros em direção as orelhas.

Fonte

Comente:

Nenhum comentário