Felipe França é campeão mundial nos 50m peito





No Mundial de 2009, em Roma, Felipe França ajoelhou-se no pódio e, com a medalha de prata pendurada no pescoço, desabou em choro. Ao seu lado, de pé, o sul-africano Cameron Van Der Burgh era o dono do ouro nos 50m peito. Dois anos depois, tudo mudou. Na manhã desta quarta-feira, já de noite na China, o brasileiro precisou de 27s01 para conseguir o que parecia improvável: derrubou o temido adversário, bateu em primeiro na piscina de Xangai e arrancou uma inédita medalha de ouro para o Brasil. No pódio, manteve-se de pé e não derramou uma lágrima. Ouviu o hino e sorriu. Desta vez, um sorriso de campeão mundial.

felipe frança mundial de natação 50 metros peito (Foto: Satiro Sodré / AGIF)

Van Der Burgh não ficou sequer com a prata. Com o tempo de 27s19, chegou em terceiro, atrás do italiano Fabio Scozzoli, que cravou 27s17 e garantiu o segundo lugar.

De camiseta branca e grandes fones no ouvido, Felipe apareceu no Centro Esportivo Oriental ouvindo música e foi se preparar na raia 5. Após o silêncio que tomou conta do complexo na hora da largada, o brasileiro saltou rumo ao ouro. Em prova muito disputada, chegou em primeiro e festejou com raiva. Com a expressão fechada, levantou os dois braços apontando para o céu. Depois socou a água com a mão esquerda, cerrou o punho direito e vibrou muito.

50m peito - Mundial de Xangai Tempo
1. Felipe França (BRA)
27s01
2. Fabio Scozzoli (ITA) 27s17
3. Cameron Van Der Burgh (RSA) 27s19
4. Hendrik Feldwehr (ALE) 27s41
5. Alexander Dale Oen (NOR) 27s43
6. Mark Gangloff (EUA) 27s58
7. Lennart Stekelenburg (HOL) 27s65
8. Damir Dugonjic (SLO) 28s00

 No pódio, enquanto Van Der Burgh e Scozzoli recebiam suas medalhas, Felipe passou boa parte do tempo ajeitando o cabelo. Subiu no degrau mais alto, acenou para o público e cumprimentou os rivais. Olhou para a medalha, conferiu a cor e suspirou. Segurou o choro e, já no fim do hino, fechou os olhos. Ao contrário de 2009, não se ajoelhou e não derramou uma lágrima. Mas sorriu quando a bandeira brasileira chegou no alto.

Na semifinal, Felipe tinha avançado com o segundo melhor tempo, 26s95, atrás apenas de Van Der Burgh, até então uma pedra no seu sapato. O brasileiro até tinha vencido um capítulo da rivalidade no ano passado, quando bateu o rival no Mundial de piscina curta. Agora, na longa, dá o troco de 2009, vence a prova – que não está no programa olímpico - e conquista o terceiro ouro do Brasil no Mundial de Xangai. Os outros foram de Ana Marcela na maratona aquática de 25km e de Cesar Cielo nos 50m borboleta.

O ouro redime com sobras o brasileiro na China. Em sua primeira prova no Mundial, os 100m peito, sequer conseguiu avançar à final. Culpou uma dor de cabeça e deixou a piscina chateado, em silêncio. Agora, conseguiu soltar o sorriso de campeão.

Comente:

Nenhum comentário