Ana Marcela festeja ouro na China e gordurinhas a mais





Calor, cansaço, desgaste físico e psicológico. Nada disso foi capaz de parar Ana Marcela Cunha na prova de 25km do Mundial de Xangai, na manhã deste sábado, na praia de Jinshan. A baiana de 19 anos surpreendeu ao conquistar a primeira medalha de ouro do Brasil na competição chinesa na prova mais longa e desgastante da maratona aquática. Após perder a vaga para as Olimpíadas de Londres nos 10km, a vitória serviu para lavar a alma.

- Nos 800 metros finais, eu vi a oportunidade de passar o pelotão das primeiras colocadas e consegui me impor. Depois que eu perdi a vaga para Londres nos 10km, fiquei muito triste e sabia que precisava fazer alguma coisa aqui – desabafou Ana Marcela, que garantiu o ouro em 5h29m22s.

Ana Marcela, ouro nos 25km em Xangai (Foto: EFE)

Logo na primeira prova da competição chinesa, os 10km, veio a decepção. Ana Marcela precisava terminar entre as dez primeiras colocadas para garantir vaga nos Jogos de Londres. Por uma posição, a classificação foi por água abaixo. Triste, mas determinada a dar a volta por cima, terminou em sétimo nos 5km e venceu os 25km. Para isso, enfrentou o forte calor do verão chinês.

- Foram quase cinco horas e meia de prova. Nunca tinha passado por isso antes, foi a primeira vez que nadei mais que 10km. Estava bastante quente, mas, a partir do momento que sou escalada, gosto de cumprir a prova.

Durante todo o percurso, a baiana procurava pensar nas músicas que tinha acabado de escutar no caminho de Xangai até o local de competição. Foi assim que enganou o cansaço, a dor e o calor. As 18 vezes que parou para se hidratar foram fundamentais, além dos quilinhos a mais, que costuma ajudar em provas muito longas.

- Em provas de 25km, a gente queima muita gordura. Então, acaba ajudando ter umas gordurinhas a mais para queimar – brincou Ana Marcela, que pesa 70,5kg, com 1,64m de altura.



Comente:

Nenhum comentário