Fabíola projeta obter índice olímpico no José Finkel





  . Foto: Getty Images

A punição de dois meses por doping fez a brasileira Fabíola Molina perder o índice que havia conquistado para os 100m costas nos Jogos Olímpicos de Londres-2012. Agora, a nadadora foca a preparação para o Troféu José Finkel, em que buscará novamente garantir uma marca para as Olimpíadas.

Segundo Fabíola, flagrada com metilhexanamina, o doping ocorreu acidentalmente por uma amostra grátis de suplemento alimentar. A atleta recebeu de punição da CBDA (Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos) dois meses de inelegibilidade a partir de 8 de maio, data de sua última competição, e também perdeu a vaga no Mundial de Xangai, cujas inscrições encerram-se dia 1º de julho.

"Eu estava pensando em conseguir o índice agora, mas pelas circunstâncias vou ter que me reprogramar e fazer esse tempo em outra ocasião. Estou tranquila que vai dar tudo certo", afirmou Fabíola.

O José Finkel será disputado em agosto no Minas Tênis Clube, onde a nadadora de São José dos Campos treina. "Vai ser aqui no Minas, é bastante motivante. Quem sabe eu não consigo o tempo e todo mundo comemora junto aqui", complementou Fabíola.

A nadadora repetiu a tese de que o doping ocorreu por descuido, antes da Tentativa para o Mundial de Xangai. Ela já tinha o índice para a competição chinesa e encarava o evento apenas como mais um treino.

"Estava nadando uma coletiva que não valia para nada, era uma tomada de tempo, não era um campeonato. As circunstâncias acabaram me levando a essa desatenção. É como um jogador de futebol que perde um pênalti na final da Copa do Mundo. Ele não quis chutar para fora", justificou.



Comente:

Nenhum comentário