Cielo e Nicholas garantem dobradinha brasileira nos 50m borboleta de Paris





Após ter escondido o jogo nas eliminatórias dos 50m borboleta, Cesar Cielo não deu chances aos adversários na final e garantiu seu primeiro ouro no Aberto de Paris, neste sábado. A estrela da natação brasileira venceu a prova com o tempo de 22s98, a melhor marca do mundo na temporada. Nicholas Santos terminou em segundo lugar, garantindo a dobradinha brasileira no pódio da competição francesa.

Nas eliminatórias dos 50m borboleta, Cielo havia garantido vaga na final com apenas o terceiro tempo (23s87). Valendo a medalha, o brasileiro baixou em quase um segundo o seu tempo e levou o ouro. A melhor marca do mundo em 2011 pertencia ao australiano Matthew Targett, com 23s25. Nicholas ficou com a prata, com o tempo de 23s20. O alemão Steffen Deibler, que havia feito a melhor marca da primeira fase, completou o pódio (23s42).

Cesar Cielo natação Open de Paris (Foto: Satiro Sodré / AGIF)Cesar Cielo comemora a conquista do ouro na final dos 50m borboleta (Foto: Satiro Sodré / AGIF)

Felipe França e Leonardo de Deus são prata

O vice-campeão mundial Felipe França foi o segundo brasileiro a conquistar medalha em Paris. Com o tempo de 27s38, ele garantiu a prata na final dos 50m peito. O campeão foi francês Giacomo Perez, que fez 27s38. O italiano Fabio Acozolli ficou com o bronze (27s53). Tales Cerdeira terminou em oitavo lugar (29s25).

Na final dos 200m borboleta, Leonardo de Deus faturou mais uma prata para o Brasil. Apesar de não ter começado bem a prova, o brasileiro se recuperou e terminou em segundo lugar, com o tempo de 1m58s44, mesmo tempo do russo Nikolai Skvortsov. O ouro ficou com o polonês Pawel Korzeniowski, que fez 1m56s44.

Um pouco mais de uma hora depois de nadar os 50m peito, Tales Cerdeira voltou para a piscina para disputar a final dos 200m peito. O brasileiro terminou em sexto lugar, com o tempo de 2m15s94. O espanhol Melquiades Alvarez(2m13s60), o alemão Marco Koch (2m13s73) e o francês Hugues Duboscq (2m14s72) formaram o trio de medalhistas.



Comente:

Nenhum comentário